21 de julho de 2011

Dislike:

Tenho alguma dificuldade em lidar com pessoas que acham que tudo o que dizem são verdades incontestáveis.

No meu dicionário, a partir de hoje, só consta uma palavra: Férias.

Começa a contagem decrescente....

20 de julho de 2011

My Look Today #1

Blusa: Modalfa Primavera/Verão 2011
Calças: Springfield (retardadíssimas, de há 50 colecções atrás)
Cinto: Bijou Brigitte Primavera/Verão 2011
Bag: Parfois Primavera/Verão 2011
Brogues: Parfois Primavera/Verão 2011
Ring: Bijou Brigitte Primavera/Verão 2011
Óculos: Bijou Brigitte (falsificação pura de uns Ray Ban)
Verniz: Andreia Higicol nº 43

15 de julho de 2011

Saldofonia

Vá, já anda tudo louco pelos Saldos e ainda mal estão a começar. Bem, comigo podem não contar, sim é mesmo, já sabem que de-tes-to saldos e evito a toda a força ir ao Shopping nestas alturas. Primeiro só aparecem peças de colecções retardadas, depois é uma desarrumação total e logo de seguida longas filas de espera para pagar. Nada de jeito aparece e também nada me apetece. Os saldos têm como principal função dar a oportunidade às pessoas de comprar peças com qualidade a um preço muito mais baixo. Acontece é que há muito tempo que isto deixou de acontecer.

Mas meninas que gostam de saldos, sabem quais as peças indispensáveis a comprar numa altura destas? Vá eu dou uma ajudinha.
  • Blusa branca, básica.
  • Jeans confortáveis e versátis, que dêm para usar com uma grande variedade de look's.
  • Mala grande e em pele, preta.
São as 3 coisas que não podem faltar no nosso guarda-roupa e as 3 que devem ser de melhor qualidade possível, por isso ser esta a altura ideal para as comprar.

Agora só vos desejo BOA SORTE!

14 de julho de 2011

Perfect

For me:

by TOUS

CTT: My Experience

De todas as experiências que tenho com os serviços públicos ou semi-públicos ou coisa que os valham, as piores são nos CTT. É claro que está relacionado com o facto de eu ir lá muitas vezes, mais que a outras instituições do género, mas também é claro que está relacionado com a minha falta de paciência para esperar por um simples selo numa carta.

Vá, venham vossas senhorias dizer-me que há uma "maquininha" localizada no exterior da agência para imprimir selos. Mas esses, minhas senhorias, só servem para quando nós temos a certeza do peso da carta e quando ela não ultrapassa as 50g, ou seja, raramente nos serve de alguma coisa. No entanto há que realçar que sempre que posso a "maquininha" é a minha primeira opção. O problema é que não o é para muitos e muitos devem confundi-la com um telefone público. Portugal is Portugal.

Mas venho eu falar das excelentes vivências que realizo quando me dirijo aos CTT, ora aborreço-me porque a funcionária não sabe sequer explicar a um cliente como é que funciona um determinado produto, ora aborreço-me porque "já estou de saída, não atendo mais ninguém", ora aborreço-me porque são 17h sou o 580 e ainda vai no 415.

Mas também me aborreço por coisas estúpidas, ou ainda mais estúpidas, ao ponto de me fazerem falar alto e pôr toda a gente a olhar para mim (sim, não é de mim, mas às vezes...). Ainda ontem enquanto esperava, um sujeito entrou na agência e pediu a toda a gente para passar à frente porque queria apenas comprar um envelope (não deve saber da existência de papelarias), mas vá, a simpatia ultrapassou o stress de espera e toda a gente concordou. Mas eis que quando ele pede à funcionária o tal envelope, ela cruza os braços e diz: "ai só lhe dou o envelope se as pessoas concordarem em passar à frente. 235!". O 235 não apareceu e ela volta a cruzar os braços enquanto o senhor diz que já havia pedido e que lhe dê o envelope. A cassete gira novamente a mesma frase e o cruzar de braços descansado mantém-se, enquanto todos esperam que haja avanço na chamada. Pois vocês acreditam que a senhora manteve-se assim, calma para a vida, enquanto a agência estava cheia, decerto à espera que as pessoas respondessem um SIM em sinfonia??

Pois. Só fez pausa no seu descanso quando eu, Lidia Marie, disse a alto e a bom som "Despache lá isso! ande lá que nós estamos à espera. Por amor de deus, tanta coisa por causa de um simples envelope? Venda lá o envelope e avance!!" 

Nem mais um cruzar de braços se sentiu e a "chamada" voltou à sua regularidade. Em 2 segundos o senhor comprou e saiu com o envelope. Creio que ela tenha demorado mais tempo a pensar e agir do que a vender o maldito envelope, terá sido por não saber o significado da palavra "prático"?

Enquanto isso eu perdi mais uns momentos da minha jovialidade facial.

13 de julho de 2011

Fofuras!

Para mulheres baixinhas, a nova táctica é usar sapatos sobretudo em tons nude, de modo a parecerem mais altas. Eu gosto especialmente desta tendência, por isso ando à "espreita" de algumas marcas que têm modelos bem giros, leves e frescos! :)

Estes são tãooooo fofinhos e são Melissa :





11 de julho de 2011

Something Borrowed

Entre as muitas coisas que aproveitei para fazer este fim-de-semana, uma delas foi ver o filme "Something Borrowed" ou "Empresta-me o teu namorado"... Na verdade não havia nada melhor para ver, até porque fui à ultima sessão e o Larry Crowne (que era a minha escolha) já ia começar tardíssimo.

Assim lá parti eu (à aventura) para este filme que nem a sinopse li. Estava tão tired que só vi o cartaz e pois bem, pelo que percebi depois, nem que tivesse lido a sinopse me tinha apercebido da desilusão que este filme é. Primeiro que planos são aqueles que fazem à Kate Hudson e que demonstram mesmo que estava num estado de graça e por isso fora de forma?? coitada! Aparece constantemente com um duplo queixo.

Depois, que momentos são aqueles os da Ginnifer Goodwin que nos fazem pensar que estamos a ver um filme lamechas dos anos 50? Com beijos debaixo de chuva, minutos depois de uma noite estrelada? nhéc!

E por fim, que sorriso constantemente forçado é aquele do Colin Egglesfield? Mais parecia que o ator estava a trabalhar para um anuncio da Colgate...

Ou seja, se pretendem ver este filme é melhor esperar que ele chegue à TV.


Afinal...

Contra qualquer previsão meteorológica do instituto de meteorologia português... ontem esteve-se muito bem na praia! Pelo menos por cá... :P

5 de julho de 2011

A Ternura

"Há na ternura uma constância impossível na paixão mas obrigatória no amor. É um carinho rumorejante, oficialmente pouco ambicioso, mas capaz de resistir às mirabolantes tropelias do coração. Porque nem o ressentimento mais azedo pode garantir a sua morte. Ela sobrevive, com doce arrogância, em meia dúzia de neurónios, fiéis depositários de recordações politicamente incorrectas. Também nasce de amizades surpreendidas e indiferenças definitivas. Tudo isto sem alarde. Mas deixando marcas; pistas; tiros de partida; promessas de chegada..."

In "O Amor é..." - Júlio Machado Vaz

Toms Style


Toms Style

4 de julho de 2011

Charlene vs Kate


Diz por aí que o casamento de Kate Moss foi muito mais glamoroso que o casamento de Charlene com o principe Alberto. Pois eu acho que os dois são completamente incomparáveis até porque como sabemos um casamento real envolve sempre muitos protocolos a seguir. O que eu acho que é comparável aqui é a felicidade de ambos os casais, isto porque quem acompanhou as cerimónias (quanto mais não seja em imagens) é notável uma felicidade muito pura no rosto de Kate, o que no rosto de Charlene parece ser uma felicidade "insegura", embora ela estivesse lindíssima. Afinal, não deve ser de todo agradável descobrir a dias do casamento que o noivo tem mais 2 filhos ilegítimos, um deles com 18 meses, altura em que a relação já estava oficializada....

My new LOVE!!

Já andava de olhos nuns sapatinhos assim, até porque são uma das tendências agora para o verão, e ontem encontrei estes na ALDO numa promoção apetecível (apenas 20,00€), não resisti e cedi à tentação! Estou aprender a gostar deles e a tentar conjugá-los da maneira mais fashion! :)) De uma coisa tenho 100% certeza, são super confortáveis!

1 de julho de 2011

About Angélico

Quando aqui vim postar na 3ª feira e coloquei o título "Weekend_first part" era com o intuito de logo após, vir colocar uma "Second Part" e comentar as últimas da sociedade e sobretudo, claro, o acidente que o Angélico sofreu. Mas eis que na hora que eu vinha postar essa segunda parte, começam a surgir noticias acerca da sua morte cerebral e por isso remeti-me ao silêncio.

Hoje o que aqui venho fazer não é nada mais que comentar um comentário que li sobre o que aconteceu: "é por estas que nunca hei-de tirar a carta de condução." Pois eis que acho que foi o comentário mais estúpido que já li em toda a minha vida. Digam-me por favor em que é que a carta de condução vai-nos livrar de coisas como estas? Podemos não ir a conduzir, ir no banco de trás, morrer e o condutor sobreviver. Podemos barricar-nos no nosso quarto para tentar não ter acesso ao mundo na tentativa de evitar a morte, dar-nos uma coisinha má e apodrecermos no chão do mesmo. Pois bem meus queridos, eu acredito, que o nosso "momento" está lá marcado no livro do S. Pedro ou seja quem lá for e quando tiver de ser nós vamos, seja da maneira que for.

Agora sobre o Angélico, é sempre triste quando alguém se despede do mundo que nós conhecemos. Era uma figura pública e os meios tentaram dar o máximo de atenção à perda da figura, do rapaz, do homem. Mas desse acidente resultaram mais 1 morto e 1 ferido grave e há que entender que somos todos humanos, com mais ou menos visibilidade.

© Lidia's World, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena