31 de julho de 2012

30 de julho de 2012

A sério??

Fala-se imenso da falta de apoio que existe para os projectos culturais do nosso país, dos excessivos preços nas bilheteiras dos teatros, dos livros... fala-se que temos uma cultura rica, excelentes produtores, excelentes cantores e temos, é certo que temos.

Mas depois aparece isto. A sério? Inicialmente até pensei que fosse a inauguração de um novo restaurante, mas não, é uma peça de teatro. Decerto vão distribuir Cerveja pelo auditório e francesinhas nos camarotes.

Lá se vão os alertas para os níveis elevados de obesidade no nosso país.


Está quase...

Só tenho de aguentar mais uma semaninha e depois é oficial, Vacaciones!


25 de julho de 2012

I'm Sexy and i Know it!

Segundo a VOGUE, um estudo britânico diz que nós mulheres, aos 28, nos sentimos mais sensuais do que nunca! Eu não posso confirmar tendo em conta que ainda estou longe da idade, daqui a uns 3 talvez, nem quero chegar lá rápido. Estou a ficar traumatizada porque além de a cada vez que me perguntam a idade, eu me engano e digo que tenho 21, dão-me mais idade do que a que tenho.

Vai daí, eu só espero que o estudo esteja certo e eu chegue aos 28 knowing i'm sexy. Então se for para ficar assim como a Karolina Kurkova saquem de lá os anti-tornados porque por onde eu passar vou arrasar. ahah!


24 de julho de 2012

Uma teoria sobre... os maridos das outras!

Vai daí e agora o namorado não fala noutra coisa, é a música dos "Maridos das outras" para cá, "Maridos das outras", para lá. A música do Miguel Araújo parece ter-se infiltrado em qualquer discurso dos seres do sexo masculino, parece que encontraram finalmente alguém que lhes dê a razão que tanto esperam, que lhes diga que andaram décadas a tentar dizer algo e agora alguém veio popularizar a coisa.

A música é gira, eu gosto, divertida e diz muita coisa que muitas mulheres pensam, mas há uma coisa a dizer: os homens das outras, por muitas vezes nos nossos diálogos femininos, são também motivo de chacota, de horrorização, de desprezo. Sim, sim! Não se enganem!

Como sabem, o ser do sexo feminino é altamente criticador, gosta muito de abranger toda a cultura que a rodeia nos diálogos que mantém, gosta muito de abordar outras vidas, de procurar outros exemplos, de se perguntar porque é que a vizinha sai às 23h00 e só chega às 06h00. Não quer dizer que todas nós sejamos assim, umas mais que outras, acho que todas temos um bichinho que nos faz pesquisar sobre o mundo que nos rodeia e querer saber mais. Não se preocupem, muitos homens também o são, generalizemos a coisa porque isto não é assim tão mau!

Mas se há coisa que nós gostamos de comentar é as relações das outras, das amigas, das próximas, das inimigas, das vizinhas, porque temos curiosidade em perceber o que nos diferencia delas nas nossas relações. Será que as atitudes do nosso marido/namorado são iguais às atitudes do namorado/marido dela? Será que nós somos tão possessivas como ele diz, ou tão desprendidas como ele não quer que sejamos? E acabando por matar estas e outras tantas perguntas, e percebendo que o melhor é nós nos mantermos na nossa relação e dar o melhor por ela, acabámos por perceber que afinal os das outras é que são maus, horríveis, gordos, sebentos... por aí.

O Miguel Araújo não fez pesquisa de mercado quando escreveu a música, a verdade é que se nós somos seres altamente criticadores e estamos numa sociedade altamente criticadora, dizemos mais depressa mal do que bem, vai daí muito mais rapidamente dizemos "Já viste o namorado da X? Que sujeito feio! Veste-se tão mal! Eles não combinam nada...o meu homem dá 10 a 0 nele" ou então "o marido da vizinha é um sebento.. anda ali na varanda sem T-Shirt. Ainda se tivesse alguma coisa para mostrar...". Entre muitas cositas más... Não querendo desfazer a música do Miguel, se olharmos bem em redor, qual dos seres (feminino ou masculino) mais rapidamente olha para os companheiros/as das outras/os? Pensemos bem quem foi a última pessoa que vimos ter um acidente de automóvel porque estava a olhar para quem ia no passeio? Quem é que nós apanhámos a olhar muito descaradamente para alguém que acabou de entrar no café? Quem é que nós ouvimos fazer "uuuuiiii" quando passou alguém? Quem é que nós apanhámos a conversar sobre o mulherão do vizinho? Enfim, acho que já deu para perceber.

Entre arquétipos da perfeição, aquilo que nós acabamos por preferir está longe do que os maridos das outras são, a não ser que seja um Tom Cruise ou George Clooney, mas aí estamos a falar de OUTRAS e OUTROS seres "arquétipamente" falando.

20 de julho de 2012

Oh Relvas, oh Relvas...

É matemático.

O Relvas está claramente agarrado ao seu ministério, o Primeiro Ministro está claramente nas tintas para as polémicas Relvas, ambos estão a lixar-se para o que os portugueses pensam.

Ainda assim não há quem pare o manifesto:

16 de julho de 2012

O fim-de-semana

Sábado. Ser torturada numa maca durante hora e meia só para poder andar na praia a parecer que andei a Alfaces o ano inteiro. Uma corrida no centro comercial, espreitar promoções, entrar apenas nas lojas estritamente necessárias. Final de tarde nas manicures, cuidar da minha Maparim. Jantar no Italiano com o Mr.D. rir muito, beber Sangria a mais e lá se vão os gramas perdidos no tratamento da manhã, oh vida! Domingo. Acordar tarde, cuidar da minha Maparim, querer ir à Praia e o S. Pedro não deixar, passear pelo Cais, terminar o dia a cuidar da minha Maparim e assistir ao Ídolos, finalmente o João sai, já não o aguentava. Adormecer a ver um documentário na TVI24 sobre Fukushima. Aterrador.

E cá estou eu, a meio desta 2ª feira e a rogar 1500 pragas ao S.Pedro pelo dia de calor de hoje, que deveria ter sido ontem! Pensamento positivo: faltam só 2 semanas para as férias!

13 de julho de 2012

Memórias

Eu vinha escrever sobre alguma coisa que me lembrei ontem à noite de escrever, e que me recordo de me ter lembrado hoje de manhã novamente, mas entretanto já me esqueci. Normalmente não tenho dificuldades de memória, tenho as normais, mas o cansaço e o dia hoje está ocupado com outras memórias, mais importantes, de todo mais importantes.

Memórias boas e más, memórias de quem perdi, há muito, já não tenho conta aos anos porque os anos não são importantes, tenho conta aos momentos em que precisei e ele não estava cá, tenho conta aos dias em que quis dizer a palavra Pai e ele não estava cá. Essa palavra, uma palavra que há muito não digo, é forte demais, tem peso, é de ouro.

Podem passar muitos anos, muitos momentos, pode a minha memória fraquejar, posso envelhecer, mas vai parecer sempre que foi ontem, 1 dia depois dos teus anos. Porque foi assim que aprendi que a vida tem 2 dias, o dia em que nascemos e o dia em que desaparecemos.

Faz anos hoje, fará anos sempre, um dia voltaremos a estar juntos, quando assim tiver de ser, por agora estamos juntos mas só nas minhas memórias.

10 de julho de 2012

Deixei-me inspirar...

Por esta publicidade este fim-de-semana. 
Se bem que fiz algumas alterações à receita (desculpa Carte d'or mas não usei o gelado, fui-me às natas). Ficou delicioso e fresco e não posso pensar muito mais nisto senão lá se vai o dinheiro gasto nos beauty treatments for summer*
Mas que ficou bom lá isso..... ui!

4 de julho de 2012

vamos embora!

Ainda não entrei na fase em que só penso em férias, férias, férias, mas já estou no momento em que começo a fazer contagem decrescente, embora ainda falte pouco mais de 1 mês...

Bora daí? cheguem-se as férias!!

© Lidia's World, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena