29 de junho de 2007

22 de junho de 2007

HELP ME!

Este foi um dos textos que publiquei no meu blog da Skinset, gostei imenso dele e por isso decidi publicá-lo aqui, com uma pequenina surpresa para vocês! Basta escutar o ficheiro áudio que aí está... Espero opiniões!!! :)





Se há coisa que detesto é que fumem no WC, principalmente no WC do local de trabalho.
Tenho verificado que anda alguém de outro sector da empresa constantemente a querer intoxicar as colegas que não fumam, como eu...
Aqui há dias o fumo era de tal forma "consistente" que em vez de sair da casa de banho mais aliviada, saí praticamente a morrer, a rastejar pelo chão e a pedir por socorro! Ok, ok não foi assim tão dramático, Lídia... Mas foi muito mau!
Ainda gostava de perceber como é que a pessoa que faz isso, aguenta estar pelo menos uns 15 minutos de porta trancada numa casa de banho que mais parece o dia em que S.Sebastião desapareceu...
Pior! A pessoa deve ter fobia a janelas, porque a casa de banho tem uma tão grande que a Sr.ª ou menina refugia-se naquele cantinho.
E porque não quero que a minha vida acabe assim, fechada na casa de banho e morta por intoxicação, por favor quando eu deixar de escrever neste blog liguem para o 112!


21 de junho de 2007

Me at Work...

Oliveira de Azeméis vista dos estúdios da Azeméis FM

Txiiiiii que brilhozinho nos olhos.... é mau sinal! Lol... Era de ser de manhã :)


A pensar... nas notícias!!! Lol esta vida de locutor de rádio... Que nada! há sempre muito para fazer, o pior é a preguiça, ás vezes...

Não estava a pensar em boa coisa... Lol



20 de junho de 2007

Walking Alone...






Existem decisões que são realmente difíceis de tomar. Mas esta foi pensada durante semanas.
Pensei nas palavras que ia usar, pensei no que poderias pensar, pensei na atitude que poderias tomar, pensei, pensei e de tanto pensar ia acabar por adiar mais uma vez esta decisão.
Mas as palavras sufocaram-me e o ar faltava-me. Tive de dizer… Disse no momento em que já tinha gasto todas as minhas lágrimas, disse no momento em que me senti mais calma, disse no momento que já estava destinado.


Foram várias as vezes que perguntaste porquê, porquê, porquê. Eu não te respondi, porque foi exactamente isso que eu andei a fazer durante semanas.
Esse fim-de-semana passou e confesso que não me custou…


Estive na companhia de pessoas que gosto e pelas quais tenho um carinho muito especial, pessoas que pouco ou nada me conhecem, mas que nunca recusaram um pedido meu, ao contrário de ti que sempre o fizeste, mesmo nas horas que mais precisei.
O inicio desta semana custou, na 2ª feira estive arrumar os cd’s que partilhávamos e o telemóvel que “infantilmente ou não” te pedi. Á minha cabeça voltaram as memórias das primeiras vezes que estivemos juntos, da forma como nos conhecemos e as lágrimas deslizaram no meu rosto, voltei a sentir o sofrimento pelo qual me fizeste passar durante estes anos e depois de várias horas de angústia, a paz voltou ao meu coração.


Já não sinto medo quando estou com os meus amigos, sinto a liberdade que não sentia quando estava contigo, porque embora não me proibisses em palavras, proibias-me em pensamentos.
Posso até me sentir sozinha no próximo fim-de-semana, mas não me sentirei tão sozinha como me sentia quando estava contigo.
Aquilo que me fizeste, espero, não voltes a fazer a ninguém, porque mulher alguma, por pior que seja, merece algo assim.
Ninguém merece ser desprezado quando suplica por um abraço, ninguém merece ser rejeitado quando suplica por um beijo, ninguém merece sentir que é insignificante quando suplica por um carinho…
Por isso, não suplicarei mais.


Agora suplico pelos amigos, os amigos que perdi, por tanto suplicar por ti…



15 de junho de 2007

Lembro-me...

Das noites passadas a cantar no Karaoke, das risadas, da música, das pessoas, dos amigos feitos na hora, das loucuras, das danças, do divertimento, do sorriso feliz, do cansaço do dia a seguir e a vontade de querer mais e mais, das noites sem dormir e passadas a desenhar, das brincadeiras nas aulas e das aulas em si, dos gritos de felicidade, de sentir a água do chuveiro a cair sobre o rosto enquanto pensava no que fiz e no que ainda queria fazer, de passar horas a venerar o mar e a sonhar, das corridas loucas quando me sentia em baixo, das saídas ás escondidas de casa durante a noite para passear na rua e ver o luar, de me sentar numa rocha e ouvir apenas o silêncio, dos amigos, das bofetadas, das lágrimas, dos beijos, dos abraços, dos carinhos, das mãos, de gostar de andar pela rua a observar tudo e todos, de nunca me sentir sozinha, de sentir a chuva, de adormecer a pensar nos objectivos de amanhã, do sol a bater no rosto, dos dias quentes e das brincadeiras na praia, de estar no terraço a admirar o fim do dia e de ver outros e outros nascer sem que tivesse medo do amanhã…


8 de junho de 2007

Quando quero sou mesmo Má!

- Olhe desculpe, a senhora é cega?
- Ai não menina, graças a deus não. Estes óculos são a moleta dos meus olhos, ajudam-me imenso. Com eles vejo a 100%.
- Olhe a mim parece-me que não.
- Não?
- Não! porque a senhora sentou-se em cima da minha pasta!


Detesto quando fazem isso! Nem sequer olham para o banco e alapam-se logo ali!
E se eu tivesse o portátil lá dentro? Mas que lata! Ainda para mais o comboio tinha tantos lugares vazios...

6 de junho de 2007

Pessoa

Da forma como eu tenho andado, parece que o nosso grande Fernando Pessoa fez este lindo poema mesmo para mim:



Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio.
Sossegadamente fitemos o seu curso e aprendamos
Que a vida passa, e não estamos de mãos enlaçadas.
(Enlaçemos as mãos).
Depois pensemos, crianças adultas,
que a vida Passa e não fica, nada deixa e nunca regressa,
Vai para um mar muito longe, para o pé do Fado,
Mais longe que os deuses.
Desenlacemos as mãos, porque não vale a pena cansarmo-nos.
Quer gozemos, quer não gozemos, passamos como o rio.
Mais vale saber passar silenciosamente.
E sem desassossegos grandes.
Obrigado! Aceito o convite...

5 de junho de 2007

Pessoal agora sim! Quero contar com os vossos votos! Esta é a semana decisiva!
Votem até os vossos dedinhos não conseguirem escrever mais!
Até já!

1 de junho de 2007


Hoje tenho 3 razões para estar “very Happy”:


1ª - É dia de S.Receber!

2ª – Amanhã é fim-de-semana! E quer dizer que o Sr.morango está á vista

3ª – Está aberta a época balnear! Beach, here i go!!!

© Lidia's World, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena