27 de dezembro de 2009

Não quero!


A única coisa chata destas reuniões familiares é as perguntas a que quase não podemos, não conseguimos fugir. E essas perguntas são as perguntas do costume:

Número 1: Quando te casas?
Número 2: Quando te casas?
Número 3: Quando te casas?

Eu fico fuuuuuullaaaaaaa com esta pergunta!!! Há pessoas que não vêm outro destino para as pessoas, a não ser o casamento. irrita-me!

23 de dezembro de 2009

O dia mágico...

É a música pelas ruas, os enfeites, o brilho no olhar de quem passa. É o gostinho de ter frio, mas sentir o coração quente, aconchegadinho. São os abraços mais apertados e o sorriso mais sincero. É a preocupação em agradar alguém mesmo com o presente mais pequenino, simples e económico. É a preocupação em fazer sorrir, em ajudar, em reunir todos aqueles que amamos descaradamente e até aqueles que amamos mais "subtilmente". É o andar das pessoas que é diferente, é o vestir. É o amor que se deposita nas refeições que se preparam. É o gostinho diferente do bacalhau. É a generosidade. É a sinceridade. É a festa. A alegria. A esperança que se deposita em tudo que terá de vir a seguir. É a religiosidade. É a alegria dos mais pequeninos. É tudo, tudo, tudo que é bom, reunido, num só dia: o dia de natal!


Por isso, para todos, um Super Feliz Natal!!!

21 de dezembro de 2009

Miaauuuuu

Finalmente. Esta constipação parece ter as horas contadas. Sempre os ares e os 6 graus negativos da serra, no fim-de-semana, me fizeram bem o suficiente para hoje me sentir a subir os degraus da "optimização". E como tal, já me sinto confortável para dizer algumas coisinhas àqueles que me lêm e aos que aqui vêm só para ver as imagens.. eheheh

Ontem logo de seguida à emissão dos ídolos, a sic mostrou repetições de sketch's dos Gato Fedorento, "Zé Carlos". E eu dei por mim a ver aquilo e a pensar o quanto eles nem sempre têm piada, apesar das figuras ridiculas. Pronto, ok. Está na moda dizer, mesmo que não se goste, que se ama os gato fedorento e rir mesmo antes de qualquer sketch deles começar. Mas eu, como sabem não sou assim.

Então ocorreu-me um certo pensamento, uma certa dúvida, sei lá. É que pelo que reparei o quarteto fantástico sempre que faz algo, este só dura 1 mês, dois meses... e depois toca a programas de anos anteriores o resto do ano...

oh pá... isto leva-me a pensar... Será que eles são assim tão bons, tão bons, tão bons, que precisam de 10 meses de trabalho para garantir 2 de audiência??

Para além disso o que me parece é de entre os 4, só um é que realmente trabalha e tem piada, os outros 3 estão ali só porque são amigos e tal... querem ganhar mais uns trocos!

Não percebo! Não percebo...

17 de dezembro de 2009

Eu sou assim:

Acontece um sismo às 6 da manhã, só o descubro às 12h00... Leio que foi sentido em todo o território nacional, afinal foi só a uns cento e poucos quilómetros de faro e de intensidade elevada... Mas eu não senti rigorosamente nada...

Serei eu uma pessoa com pouco grau de sensibilidade? Serão exageros de dotados jornalistas? ou é da Gripe?

16 de dezembro de 2009

Sintomas:

Cá dentro: Cansaço. Dores só na garganta. Olhos inchados. Enjoos. Corpo quente. Arrepios. Sono (como sempre)...

Lá fora: Chuva a litros, frio e um pouco de sol.


Quem percebe isto?

14 de dezembro de 2009

E mai nada!!!

Não quis saber de mais nada! Ao primeiro segundo que vi que o "senhor de certa idade" a entrar para a via da esquerda, a via onde eu circulava, o meu sentido e não o dele e ainda por cima a mandar-me sair da frente!!! saí do carro e desatei aos "enxuvalhados" ao "senhor de certa idade", comportei-me como um macho "oh seu **** vá aprender a andar na estrada... senil!" e mais uns tantos, pronto, que pela subtileza do espaço não devo descrever.


E é assim que começam as minhas manhãs... a mandar uns tantos "bitaites", a velhos, nos parques de estacionamento!! Urrrrr

11 de dezembro de 2009

Não gosto daquela coisa...

do: "hoje vi-te. Passas-te por mim, nem me ligas-te nenhuma. Tás rica!"

Mas olha lá, quem é que viu quem?

As pessoas vêm-me e eu é que tenho de ir ter com elas, se não as vi??

xiça, povo pouco prático e complicado!

10 de dezembro de 2009

o NATAL

Esta manhã enquanto tomava o pequeno almoço pensava nas prendas de natal. O que dar a este, o que dar àquele e lembrei-me de uma pergunta que no outro dia me fizeram sobre "O que é que queres de presente no natal?"...
Eu não acho que seja dificil presentear uma mulher, há sempre mil e uma coisas que queremos, que temos em mente e que mesmo não conhecendo por vezes quando nos oferecem ficamos felicissímas. Eu penso por mim... Ficaria contente com um perfume, uma jóia, uma peça de roupa (de preferência fashion...), um cinto, uma carteira, umas botas, um livro, um cd de música, sei lá! Há tantas coisas que me podem oferecer e eu ficaria tão feliz! Mas as coisas com que eu ficaria feliz mesmo eram:


E é que eu não peço mais nadinha, mais nadinha! xD
E tu? O que esperas de presentinhos este natal?

6 de dezembro de 2009

Exaustismos...



Agora, ando numa de não querer programar nada para os fins-de-semana. Nada de combinar às 10h ir aqui, às 15h ir acolá, etc. Ando tão cansada de ter horários para tudo durante a semana, que a única coisa que quero fazer nos fins-de-semana é não ter horas para nada.
Tou cansada das horas definidas para almoço, das horas para acordar e deitar, das horas para lanche, das horas para ir algum lado para que se possa estar a horas em casa para ir a outro lado... xiça!

A minha cabeça anda confusa, mas acima de tudo anda cansada. Acho que cheguei a um ponto da minha vida em que não me apetece seguir regras, que só me apetece fazer o que realmente me apetece. Tou cansada de certos sinismos e de "habituanços/aguentanços".

Não tou mais para fazer o que os outros acham correcto ou incorrecto, seguir regras a que chamam de "boa conduta" e às quais eu apelido de "sinismos meticulohorrorosos". Tou cansada desta coisa de que "ah deve-se agir diplomáticamente e respeitar os outros e tal e as suas acções e opiniões..." Ora poupem-me não vou respeitar alguém que não me respeita!? Não sou daquelas que se batem numa face dou a outra para bater e agora é que sinto vontade de não o ser mesmo.

Quando me baterem numa face, esperem o retorno, mas eu deixo os dois lados iguais, não se preocupem...LOL

Em suma, estou EXAUSTA...

3 de dezembro de 2009

Os CARLOS...

Hoje apercebi-me da quantidade de auditórios e teatros que temos um pouco por todo este país, com o nome Carlos "qq coisa".

Ele é Carlos Paredes, é Carlos Alberto, é Carlos Castro, Carlos Costa, São Carlos, Carlos Gomes....

É que isto dito de bela forma "Ah e tal logo VOU AO Carlos Alberto..." pode ser compreendido de feia forma... Principalmente se for dito por um homem... ihih

Agora o porquê de tantos Carlos qq coisa auditórios... n entendo?!

Mas "coma assí" eu vou ao Carlos Alberto ver "O Avarento" de Moliére...

2 de dezembro de 2009

Pormenores...



Preocupo-me com as coisas singelas,
com os pequenos pormenores,
aprecio, olho, vejo, observo...

O formato da luz do candeeiro refletida na parede,
O som da água que corre na rua,
O roncar do motor do automóvel,
O simples tic-tac do relógio...

E enquanto paro, escuto e olho, penso!

Penso no que poderia ser, no que não deveria ser,
No que poderia sentir, no que poderia não sentir,
Viajo nas milésimas variáveis do ver, do ouvir, do escutar...
Uso todos os sentidos e mesmo assim,
fico estática...

A olhar para a beleza de tudo o que me rodeia...

26 de novembro de 2009

24 de novembro de 2009

23 de novembro de 2009

Para além do benfica ter perdido...



Os autocarro do vitória foi apedrejado na A1, à passagem por Alverca:

"...A comitiva fez uma paragem na estação de serviço seguinte, em Aveiras, para avaliar estragos. A polícia presente tomou conta da ocorrência, conta a TSF. A pedra acertou na cabeça de D. Afonso Henriques, desenhado num vidro lateral da parte traseira..."

Mais um caso que se tornará mediático, preparem-se as escutas telefónicas e acusação a José Sócrates. Vai-se a ver o homem estava lá escondido entre algumas árvores ao telefone com o Manuel Godinho.

20 de novembro de 2009

¡Estoy en vuelta!

E cá estou eu, depois de um dia de trabalho cansativo em Vigo, cheio de coisas novas, projectos novos e com regressos já marcados.


De lá fica o recuerdo do fantástico almoço (ás 15h00 espanholas) que fizemos no Room Lounge Bar.

A ementa:

As entradas: Tostinhas com finissimas fatias de bacalhau, regadas com azeite, salsa e um fiozinho de caramelo.

Primeiro Prato: Uma deliciosa sopa de peixe, 0% de batata, cenoura, camarão aos pedacinhos e salsa.

Segundo Prato: Salmão com batatas ás rodelas, Couve roxa e tomate cherry.

Sobremesa: Trichocolate. Um bolo/creme delicioso de três chocolates (branco, leite e preto), regado com um topping de chocolate.

Os espanhóis almoçam tarde mas muito bem. Tudo isto acompanhado de musica ambiente, boa conversa, gente bonita e sorridente!

E melhor que tudo: o preço não tem nada de anormal.

Se passarem por lá, recomendo!

18 de novembro de 2009

Frioooooo

Eu ainda não acredito que ás 09h00 da manhã de hoje, vi uma senhora a passear-se na rua de "Cai Cai" e Sandálias....

Por pouco não tive um colapso térmico.


Não. Eu não moro no Rio de Janeiro.

17 de novembro de 2009

O meu Karma:

Pessoas com a mania da perseguição e pessoas com a mania que são vitimas....


E é que apanho sempre, pelo menos uma, toooodos os diaaasss!!!

Estou prestes a entrar num estado de delírio absoluto que me poderá obrigar a fazer coisas que até ao momento só se ficavam pelo pensamento.

Não deixem de visitar: www.bloguedeideias.blogspot.com

16 de novembro de 2009

Everything in Return


Quando pensava que o Sol começava a brilhar de novo.... Eis que ele se volta a esconder e as nuvens apoderam-se da sua claridade.

13 de novembro de 2009

Sexta-Feira 13

Embora eu não acredite muito nestas coisas de sextas 13 e bruxarias e bla bla bleu, a verdade é que hoje tou a ter um dia dos diabos! De manhã deixei o telemóvel e o cartão multibanco em cima do tablier do carro e quando cheguei ao trabalho tive de ir a correr para trás buscá-los. Quando lá cheguei alguém já estava a mikar a situação... Na hora de almoço tive de ir a correr para a Segurança Social e quando lá cheguei "Fechado para Almoço", Porra mas antes não fechavam para almoço!!! Como se não bastasse ainda não consegui recuperar o meu sono, logo á noite, mais aulas, mais cansaço... eu já nem sei a quantas ando!

Enquanto isso vou-me deliciando com estes deliciosos chocolatinhos da Avianense. Isto sim é sabor a chocolate, hummmmm


Provem sobretudo os de Laranja...

12 de novembro de 2009

Disposição

Ando com uma disposição, daquelas!!! Só me apetece descansar, dormir bem, comer bem, não fazer nada, ficar o dia a "sornar" no sofá a olhar para o tecto, sem televisões ligadas, sem som de fundo, sem nada, só o silêncio do que me rodeia e o som da minha mente. E hoje, para ajudar, está a chover e está frio. Não é que não goste deste tempo, porque é até o que mais adoro, mas com a disposiçãozinha que eu ando não ajuda nada.

Era bom que viesse um diazinho de frio com aquele sol quentinho e eu me pudesse "esticar" numa chaise longue, com uma vidraça enorme com vista para o mar, sem sons, sem vozes, só um cházinho delicioso acompanhado de pensamentos distantes...



Hoje: O Ultimo grito da teconologia para automóveis em: www.bloguedeideias.blogspot.com

11 de novembro de 2009

Entediada.

Pode ser o nome ou sentimento correcto aplicar hoje no meu caso. O que acontece é que quem me conhece bem, sabe perfeitamente que tenho um defeito/feitio que é a frontalidade sem força desmedida. Ou seja, tenho por hábito dizer às pessoas directamente o que acho, "cara-a-cara", sem sinismos, sem falar por trás, sem mesquinhices, sem meias palavras. Em tempos não era assim, agia mais diplomáticamente, só que entretanto, farta de coisinhas e pormenorezinhos e cansada de "sisnisses" deixei-me disso e digo tudo o que tenho a dizer, seja a quem for, na hora que for, como for. Obviamente que não insulto, nem desco a escada, mas digo e pronto.
O que é certo é que tenho vindo a reparar que isto incomoda algumas pessoas, que não sabendo dizer directamente, falam por trás e eu não gosto. Ora quando essas pessoas se pronunciam simpaticamente, levam logo uma resposta daquelas que lhes seca a boca. Tipo "ah e tal tou cansado.." "Tás cansado, porque não te vais embora?", pronto as pessoas não gostam e depois auto-intulam-se de anjinhas. Enfim...


Mas a minha dúvida recai sobre uma coisa: Se nós somos sinceros, não gostamos e dizemos de imediato que não gostamos, porque é que somos repreendidos?

Será melhor falar mal por detrás das pessoas e fingir-se ser-se amigo pela frente?

Das duas, uma!

Não entendo porque é que a frontalidade incomoda tanto as pessoas.

Comenta mais, em: www.bloguedeideias.blogspot.com

10 de novembro de 2009

9 de novembro de 2009

será?


Não é do meu feitio "fazer filmes" ácerca de coisas que possam acontecer ou planeá-las muito atenpadamente ou ainda ficar a imaginá-las e pormenorizá-las. Mas por vezes tenho pressentimentos...

E o meu maior pressentimento, já dentro da linha da adivinhação, é que esta semana, vou ter mais uma semana de cão! ups... uma semana não!

Urrrrrrrr.......

6 de novembro de 2009

Semana Não

A minha mãe foi internada de urgência. Visicula. Adormeci tarde. Acordei tarde. Não tomei pequeno almoço. Tive de estacionar no parquimetro sem ticket. Cheguei tarde ao trabalho. O chefe chegou ao mesmo tempo. Felizmente compreendeu. Andei a manhã cheia de sono. Cheia de fome. Almoçei á pressa. Encontrei uma colega de infantário, dois beijinhos e um "já não te vejo há tanto tempo." Estava a chover. Não conseguia estacionar. Bati num outro carro. Não aconteceu nada. O gajo riu-se "Mulheres ao volante...". Voltei a não arranjar lugar de estacionamento não pago e voltei a não colocar o Ticket. Mesmo assim atrasei-me novamente. O chefe "hoje é sexta. podes sair uma hora mais cedo.". Não consegui falar com o namorado. Não falo com ele há dois dias. Bebo Drena +. Sabe a Pleno. Não vou poder ir às aulas. Vou visitar a mãe. Tenho de passar no Shopping e trocar os meus talões por vales senão perco a promoção. Amanhã Ginásio. Pagar Contas. Feira de Franchising. Conferência. Visitar a mãe. Namorado. Jantar. Dormir.

Quando acordar será possível recuar oito dias atrás e começar tudo de novo?

Photo by Lídi@morim

5 de novembro de 2009

No outro dia "O Pingo", hoje...

O Tamagotchi!


Ainda hoje sinto um pouco de raiva por ter deixado que alguém tivesse roubado o meu super tamagotchi azul! Aquele que para além de o colocar a dormir, a comer e outras coisas menos proprias para este blog (eheh), dava também para o levar ás compras! Era tão giro e alguém mo roubou do bolso do casaco de ganga que eu detestava vestir, que tinha umas risquinhas vermelhas e uns bonequitos no bolso. urrr

Pois é, mas lembro-me como estas maquinitas nos faziam perder a cabeça, chegando a fazer apostas de quem deixava o seu morrer primeiro ou de obrigar os nossos pais a irem às reuniões em que os impingiam computadores e cursos de computadores e no fim sorteavam tamagotchis! Era a loucura...

4 de novembro de 2009

Ainda sobre diferenças...

Ás vezes chego a sentir-me eu a rídicula, como se os meus assuntos não fossem minimamente interessantes ou demasiado maduros para imaturidade de com quem estou a ter o diálogo... Chego mesmo a pensar em palavras mais fáceis de utilizar e de serem entendidas, ou até calão, de modo a que a pessoa me entenda.
Já aconteceu num verão, enquanto ia para a praia com amigas, nem sequer abrir a boca, porque a cada palavra que eu dizia me olhavam assim, como quando olham para as mães delas ou para pessoas mais velhas?? (que é que esta recessa tá a dizer? Vem-me agora com palavras caras... Já deve ter largado uns mil euros...)

Penso nisto, porque em certa altura também eu pensei assim e achava as pessoas muito retraídas, pouco descontraídas e infelizes com a vida. Na verdade, mais tarde, vim a perceber bem as diferenças entre o que eu pensava e a realidade.

Não sei. Parece que falar de politica ou da nova colecção que algum estilista lançou ou até de um novo filme ou de uma exposição, são assuntos que não interessam...

Será mais interessante falar da vida da amiga da amiga que anda a sair com um gajo feeeiooo e namora ao mesmo tempo com um gajo booommm e anda indecisa na escolha que espera opiniões de toda a gente?

Serei eu ou serão os outros? Não entendo...

3 de novembro de 2009

Different??

Há até quem me chame um pouco esquisita ou até esquisita demais. Mas a verdade é que em muitas coisas, por vezes, me sinto muito diferente das pessoas que me rodeiam. Eu não gosto do trivial na cozinha, nem do café com sabor a água, muito menos de trocar um bom espectáculo cultural por um jantar convívio com milhares de pessoas com quem nem sequer troco impressões. Também não gosto das conversas vagas, sem sentido, preferindo muitas vezes a minha própria companhia, não gosto de ler livros que toda a gente lê ou que toda a gente diz que lê, de ouvir musica que toda a gente ouve e ainda muito menos ir comprar onde toda a gente compra. Sou diferente? Pronto! Para mim, perfeitamente normal, mas com gostos diferentes.



Por exemplo, prefiro um bom foccaccia com mozarella, tomate, frango, alface e agrião, regado com um fiozinho de azeite, especiarias e umas rodelinhas de azeitonas.


E ainda um cafezinho Arábia acompanhado de um pauzinho de canela.


E é isso que é servido, dentro de minutos… hummmm

29 de outubro de 2009

O Pingu

Hoje sem querer, fui dar com alguns momentos da minha infância e algumas personagens que fizeram parte dela. Essencialmente, Pingu. Uma foca adorável do Pólo Sul, que vive com o Pai que é Carteiro, a sua mãe e a sua irmã Pinga.

Eram momentos de super concentração, sempre que passava o genérico do Pingu e lá ia eu viajar um pouco até uma família que vivia dentro de um Iglô, cheio de cores e que parecia bem quentinho.

Super divertidos. O episódio que melhor me lembro é quando nasce a Pinga. eheheh

Bons momentos da infância, que agora com um click no youtube podem ser recordados...




26 de outubro de 2009

Não gosto.


Não gosto nada desta nova moda de em pleno inverno ainda se usarem tops e leggins com túnicas. Pode ser muito fashion, muito descontraído, muito in, muito giro, chiquérrimo… mas eu não gosto!



Prefiro as lãs, os casacos bem quentinhos, do que andar por aí a passear-me pela rua com o pingo sempre ao nariz e a morrer de hipotermia.


Nem no Brasil que é mais quentinho elas andam assim…


Já diz a minha mãe “Quem quer brio, passa frio.”

23 de outubro de 2009

Seulement plus une semaine...

Mais uma semana passada a correr...

Os dias? Já nem conto. Para não ter que me ver a cronometrar o tempo para chegar a algum lado ainda incógnito.
Uma semana que passou, iniciada em novos projectos, mais uma fase da vida e de tantas outras que poderão vir? ou não?

Como diria o outro "Só sei que nada sei!"

Bom Fim-de-Semana!

Não esqueçam de visitar: http://www.bloguedeideias.blogspot.com/

28 de setembro de 2009

O Tempo Passa? Não Passa.


O tempo passa?
Não passa no abismo do coração.
Lá dentro, perdura a graça do amor,
florindo em canção.

O tempo nos aproxima
cada vez mais, nos reduz
a um só verso e uma rima
de mãos e olhos, na luz.

Não há tempo consumido
nem tempo a economizar.
O tempo é todo vestido
de amor e tempo de amar.

O meu tempo e o teu, amada,
transcendem qualquer medida.
Além do amor, não há nada,
amar é o sumo da vida.

São mitos de calendário
tanto o ontem como o agora,
e o teu aniversário
é um nascer toda a hora.

E nosso amor, que brotou
do tempo, não tem idade,
pois só quem ama
escutou o apelo da eternidade.



É de Carlos Drummond de Andrade e é lindo, lindo!

17 de setembro de 2009

ñ


"Negrume" - Photo by me


Nem sei que se pode chamar a isto, mas para mim é a fase nãooo e de não em tamanho 60, Arial Black.

O corpo sente-se dormente e sedentário, a mente está em constante agitação e tudo à volta gira, gira, gira... Não é sindrome vertiginosa ou H1N1, é cansaço do nada constante.

O amanhã não chega, o presente demora a passar e o futuro é constantemente implaneável e incerto, é talvez uma fase de negação, para outros uma fase de introspecção e ainda existem outros que chamam de "perído de auto-diagnose"... No fundo tantas palavras a custar 1000€ para uma explicação que pode ser simples, directa e realista, muito realista.



Mas a realidade é que nem eu, que sinto, sei o que sinto.

4 de setembro de 2009

A Polémica: Jornal de 6ª


A promoção do "Jornal Nacional de 6ª", baseava-se sobretudo num ataque ao governo de josé sócrates.

Não terá sido por isto que tenha sido anulado?



Onde vai a isenção da comunicação social?

25 de agosto de 2009

Ainda nas politiquices...


Alguém disse a frase na linha "fale connosco PSD", não seria esta frase para o PSD???
Porque afinal, Manuela Ferreira Leite disse "baixaria os impostos", pois ela aplicou bem o português... Ela não baixará, ela baixaria... Ora aí está o problema...
Não me falem no passado, falem-me no futuro!!!

4 de agosto de 2009

Vruuuummm

Aqui há dias deparei-me com isto na rua, enquanto fazia um passeiozito... e realmente, bem...


Um aplauso à originalidade!

É que por aqui não se vê nada assim!

O que acontece aqui: Poupam-se nos caracteres, só se mudam as caras. Modo simplex.

22 de julho de 2009

Sun


Tendo em conta o dia de inverno que se assinala hoje... vale a pena uma homenagem ao sol e aos dias de praia... eheheh

14 de julho de 2009

Responsabilidade?


Ainda estes dias passou uma reportagem na TV que se referia à gravidez na adolescência e o estranho de tudo isto, por incrível que pareça, não é ficarem grávidas ainda no inicio da fase da adolescência, mas sim optarem por ficarem grávidas, por planearem ficarem grávidas!!


Uma das adolescentes de 15 anos falava da sua gravidez como uma opção e não falava do assunto como se ele fosse uma responsabilidade, simplesmente falava dele como se fosse uma coisa que não fosse mudar a vida dela por completo. "Ah, eu planeei esta gravidez. Queria ter um filho com o meu namorado..." e depois que planeias fazer da tua vida? "Acabar de estudar, tirar um curso.."

Pois e o filho, ela e o pai da criança ficam ao encarregue de quem? dos pais! dos avós desta criança! Eles vão pagar o curso, as fraldas, o berço, os medicamentos, o leite, os livros, os encargos com a educação da filha, do neto e do "genro", as roupas, o calçado...


É triste, é intrigante, os pais têm vindo cada vez mais, não só a delegar as suas responsabilidades aos educadores e professores, como também consequentemente a perder a sua autoridade perante os filhos.


E depois são estes filhos que não se habituam ao trabalho, pedem subsidios atrás de subsidios, aos 18 já têm 2 e três filhos e vivem de Rendimentos Sociais de Inserção ou então perdem os seus filhos para adopção, como casos recentes a que temos assistido.


Sinceramente eu gostava de saber, gostava mesmo de entender o que se passa na cabeça de uma criança de 15 anos, porque com esta resposta é uma criança, de dizer que decidiu ter um filho e sobretudo o que se passa na cabeça dos pais desta criança que nem sequer tomam uma atitude e dizem: "já que decidis-te ter um filho, agora vais trabalhar, pagar os teus estudos e as despesas com ele."


Limitam-se aceitar...


Imaginem aqui mesmo, na vizinhança, uma jovem de 16 anos engravidou e escondeu a gravidez até aos 7 meses... Os pais só souberam quando ela de madrugada se sentiu mal e foi para o hospital de urgência. Derrepente os médicos: "Parabéns! foram avós..."


É giro não é?

8 de julho de 2009

Saldos?

Numa pesquisa de imagens sobre saldos... encontrei isto! eheheh


Não gosto muito de ir aos saldos, não é que os preços não sejam aproveitáveis e que em vez de se comprar uma peça pode-se comprar duas ou três, também não é pela quantidade de gente que se acumula nas lojas e que revira e vira a loja impedindo-nos de encontrar a peça que tanto procurámos.


É sim, porque cada vez que entramos numa loja, a funcionária acha apenas que procurámos peças saldadas e limita-se a mostrar o que tem em saldo e não aquilo que realmente desejamos e impinge-nos a peça até ao limite de a acarretarmos sem qualquer gosto nela.


É sim, porque ainda hoje na Augusto encontrei vestidos maria marcelino mal costurados, rasgados nas costuras, com defeito e saldados apenas a 30%.

É sim, porque encontrámos peças em lojas consideradas de "alta" e a preços altíssimos, iguais aquelas que encontrámos na revenda em Espinho às sextas-feiras de manhã.

É sim, porque se contam pelos dedos as vezes que saí satisfeita de uma loja com uma peça comprada em saldo.

E é sim, porque geralmente as peças que encontrámos em saldo não são da colecção anterior, são das 20 colecções anteriores...



Rrrrrrrrrrrrrr detesto saldos! Acho que devo ser a primeira...mas sou!



Contado ninguém acredita - Banda Deolinda

26 de junho de 2009

King of Pop has died…


Não há mais notícia para encher as páginas dos jornais, as capas das revistas e os destaques dos telejornais em tudo o mundo, e a verdade é que fosse o que fosse o senhor, ele era e comportava-se como um verdadeiro rei da pop. A forma de vestir, extravagante e chamativa, a forma de viver, todas os seus “pecados” eram e foram sempre transformados em verdadeiros chamarizes para a sua carreira, para a sua popularidade mundial.


Deixa boas músicas, muito boas músicas.


Deixa uma verdadeira marca na história da música.


Deixa um novo estilo de dança.


Deixa histórias inacreditáveis e por descobrir.


Deixa sorrisos branquiavélicos e um rosto sensível.


Mas sobretudo deixa uma atitude, uma atitude perante vida que mais ninguém é capaz de tomar.



Porque muitas especulações se fizeram sobre tudo na sua vida, mas a verdade é:


Afinal quem foi Mr. Mickael Jackson?
Um miúdo inebriado ou um adulto abandonado?



(Devemos viver, vivenciando aquilo que queremos realmente viver e não aquilo que os outros querem que vivamos. O destino não está marcado na agenda...) - Lídia Amorim

12 de maio de 2009

Derrepente

Work by Lídi@morim


É como se derrepente o mundo não tivesse sombras
A música não tivesse notas
A TV não tivesse imagens
e o sol brilhasse para um sítio só.


É como se derrepente
o silêncio tivesse voz
e o mar não tivesse ondas
e o definido se tornasse indefenido.


Como se o coração respirasse
água por ar
e o gosto do sal açúcarado
humedecesse a minha/tua boca.


Como se o passado
recuasse até ao futuro
e nele pudesse ver o presente.


E do presente nascesse algo
que me levasse a outra vida
nem passada, nem futura
simplesmente sonhada.


E derrepente tudo se tornasse
uníssono, unido, um só, junto, em força
e disparasse até ao mais infinito
do meu ser.


E me voltasse a trazer à realidade do agora.

E derrepente se viaja pelo ser ou não ser, o estar ou não estar,
naquele lugar...

© Lidia's World, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena